Junho 18, 2018

Mais um mês chegando ao final e, de novo, você está batendo cabeça para saber como aumentar as vendas do seu e-commerce.

A primeira ideia que vem a cabeça é: vou investir mais em anúncios, trazer mais pessoas para o site.

Mas será que essa é sempre a melhor saída? É claro que para um crescimento constante, é importante entre outras estratégias, crescer o tráfego.

Aí que está, existe algo que você pode fazer para aumentar as vendas sem correr atrás de novos visitantes: aplicar as estratégias de CRO no seu e-commerce.

O que é CRO (Conversion Rate Optimization) para e-commerce?

Na verdade, não existe diferenciação entre CRO para lojas virtuais, sites b2b, landing pages e etc. A verdade é que as técnicas de CRO podem ser usadas até mesmo para criar e-mails matadores.

Em uma única frase, CRO ou Otimização de Conversão é “extrair o maior número de conversões (ou clientes) do mesmo número de visitantes”.

Claro, esse conceito pode ser aplicado de diferentes formas, sempre acompanhado de testes analíticos que vão te nortear sobre o que funciona melhor ou não.

Hoje vamos falar sobre como aplicar o CRO no seu e-commerce, ou seja, como aumentar a sua taxa de conversão usando estratégias práticas considerando o seu mesmo tráfego. Vamos lá?

12 dicas práticas de CRO para e-commerces

1) Use imagens de alta qualidade

A imagem em um e-commerce é a primeira impressão que o usuário terá sobre o seu produto. E a velha máxima vale aqui também: a primeira impressão é a que fica!

Vamos trabalhar nisso? O primeiro passo é ter imagens de alta qualidade.

Pode parecer um custo alto inicialmente, mas certamente irá compensar quando seus potenciais clientes começarem a entender sobre o produto sem encher a caixa de entrada dos seus vendedores.

Veja algumas dicas para usar bem as suas imagens de alta qualidade:

  • Detalhe: Disponibilize a opção de zoom in para que o usuário possa ver detalhes do produto (para isso, as imagens devem ser em alta qualidade, ou seja, máquina profissional)
  • Visão completa: Coloque seu produto em diferentes posições (frente, lado, de cima, por baixo…). O que for necessário para que o usuário tenha uma visão completa do produto.
  • Contexto: Insira imagens contextualizadas, que mostram o produto sendo usado em uma situação real. Um sofá pode ser contextualizado com uma pessoa sentada em uma sala de estar. Um tênis de corrida pode ser exibido no pé de um corredor fazendo um alongamento em um parque. A ideia é que o usuário consiga visualizar como aquele produto pode ser aplicado no dia a dia, além de facilitar o entendimento das dimensões reais do mesmo.

Dica extra: otimize as imagens para SEO, tanto inserindo uma descrição “alt text” com as palavras chaves relacionadas a seu produto, além de compactar as imagens para que possuam um peso viável que não afete muito o tempo de carregamento da página.

2) Campo de busca funcionando

Existem poucas coisas mais frustrantes que um campo de busca em um site que não funciona, não é?

Imagina se seu usuário vê o seu produto em um influenciador ou em um campanha do Facebook e entra em seu site para buscar mais informações sobre o mesmo.

Procura nos menus e não sabe onde ele pode estar, vai então ao campo de busca, digita as palavras óbvias e… nada!

Talvez esse ponto exija algumas horas a mais da sua equipe de TI, mas pode ter certeza que irá valer a pena.

Faça teste e certifique-se que o motor de busca interno do seu site funciona perfeitamente.

Dica extra: se possível, inclua fotos dos produtos conforme o usuário faz a busca. A imagem dá uma colinha para o usuário e facilita que ele encontre o que está procurando.

3) Estrutura do site fácil de navegar

Existem alguns estudos que comprovam: muitas opções de escolhas podem confundir o usuário e causar frustração. Isso se baseia nas duas máximas digitais: “Don’t make me think” de Steve Krug e o “Paradoxo da escolha” de Barry Schwartz.

A ideia é simples: não dê opções demais aos usuários e facilite sua vida.

Na prática, isso significa otimizar os menus superiores e laterais (além de outros aspectos da página) para que seu usuário consiga navegar, sem que tenha dúvidas.

Nem coloque poucas opções a ponto de perder sua atenção por não encontrar o que deseja, e nem opções demais a ponto de ele não saber o que quer.

Encontre o equilíbrio entre esses dois pontos e veja as taxas de otimização de conversão média do seu e-commerce subirem.

4) Otimize seu site para dispositivos mobile

Uma pesquisa realizada pela Qualtrics e Accel descobriu que os millenials checam seus celulares cerca de 150 vezes por dia.

E você sabia que cerca de 41% dos consumidores brasileiros já fazem compras pelo celular?

O que eu quero dizer com isso? Que está mais do que na hora do seu site funcionar (bem!) em dispositivos mobile.

O seu consumidor está usando cada vez mais o celular como uma ferramenta para buscar um produto e realizar a compra.

Por isso, teste os botões do menu, botões de compra, tamanho de fontes, cores em diferentes modelos de celulares. Identifique tudo que possa estar colocando barreiras na jornada de compra do seu consumidor.

Além de que, o Google avisou: eles darão prioridade na indexação e classificação de um conteúdo que cumpre as boas práticas de sites adaptáveis para dispositivos móveis.

5) Descrição do produto detalhada e objetiva

Uma descrição detalhada de um produto só tem benefícios para seu e-commerce e peca quem deixa isso de lado, quer ver por quê?

  • Ajuda a ter mais informações para alimentar o seu motor de busca para sua funcionalidade de pesquisa interna (lembra da dica 2 lá em cima?)
  • Inclui mais conteúdo rico na página, favorecendo o SEO. O ideal é ter por volta de 400 a 500 palavras para ajudar na indexação.
  • Informa seu potencial cliente sobre o produto resolvendo possíveis dúvidas e reduzindo o número de chamados e interações no chat.

Dica extra: para os produtos mais vendidos ou de maior valor agregado, vale a pena criar um vídeo mostrando detalhes do produto como formato, cores, tecidos e até aspectos como resistência, impermeabilidade, entre outros.

6) Use CTAs adequados

Existem algumas poucas chamadas para ação (CTA ou call-to-action em inglês) que são essenciais para a página de produto de um e-commerce:

  • Adicionar ao carrinho (que se transforma em algo como “Ir para o carrinho” e/ou “Continuar comprando”)
  • Adicionar a wishlist ou favoritos
  • Saiba mais / Descubra seu tamanho

Se for o caso do seu e-commerce necessitar de outros CTAs para auxiliar o usuário no momento da compra, tente fazer com que os mesmos não briguem pela atenção do usuário.

No final das contas, o seu objetivo é um só: vender! Então dê prioridade e destaque ao CTA de compra e deixe as outras opções como secundárias.

7) Mostre que seu site é seguro

A segurança de um site ainda é um fator predominante no momento de decisão de compra de um consumidor. Por isso, siga as boas práticas e insira indicativos que seu site é seguro:

  • Invista em um certificado SSL que é protocolo de segurança que se tornou um padrão internacional para troca de informações sigilosas (e-mail, cartão de crédito, documentos, etc.) na internet
  • Deixe à vista no rodapé e nas páginas de checkout todos os métodos de pagamento (logo das bandeiras de cartão aceitos como Visa, Mastercard, boleto e outras opções de pagamento). Isso vai dar mais segurança para o usuário, já que ele verá que seu site possui parceria e respaldo dos principais métodos de pagamento online.
  • Alguns e-commerces oferecem a primeira troca gratuita. Essa também é uma forma de assegurar para o usuário que sua empresa está comprometida em entregar o produto ideal para ele.
  • Os contatos de telefone, endereço, e-mail e chat devem sempre ser fáceis de encontrar, em qualquer página que o usuário esteja. Isso ajuda a dar uma percepção de segurança para o usuário, já que ele sabe onde encontrar a empresa se precisar.

Veja também: Como fazer vendas pelo Whatsapp?

8) Preço à vista e claro

Nada de pegadinhas na hora de indicar o preço do produto.

Parece um pouco óbvio, mas tentar enganar o usuário e incluir uma ou outra taxa no momento de finalização de compra pode frustrar o seu cliente.

Ao invés disso, que tal surpreender o usuário dando um desconto surpresa no momento de finalização do checkout.

Criar o senso de urgência ao indicar que se ele finalizar aquela compra em 10 minutos, ele ganha 5% a mais de desconto na compra pode dar um incentivo a mais a esse cliente.

Dica extra: muitos e-commerces aumentam a fonte do preço e até mudam a cor para um destaque maior na página. Objetividade e clareza para o usuário nunca é demais.

9) Ofereça frete grátis (acima de um valor de pedido mínimo)

Uma ótima estratégia para aumentar a taxa de conversão do seu e-commerce, e de quebra seu ticket médio de compra, é oferecer frete grátis em pedidos de um valor mínimo.

Pense estrategicamente ao definir esse valor, pense nos aspectos que vão influenciar o valor do frete:

  • Variação de preço do frete de acordo com a distância da entrega (pense no valor mínimo que atenda entregas para todo o Brasil)
  • Variação de acordo com o peso
  • Variação de acordo com o tipo de produto (quebram facilmente e precisam de uma embalagem reforçada?)

Ao unir todos esses aspectos você chegará a um valor médio que não te deixe no prejuízo e ainda incentive a compra.

10) Checkout transparente

O checkout transparente é uma ótima estratégia para aumentar as conversões do seu e-commerce.

O fator principal dessa estratégia é que ele não redireciona o usuário para outras páginas para efetuar a transação. Todo o processo de pagamento é feito dentro do seu e-commerce com apenas um clique.

Esse processo também permite que você salve as informações de pagamento do usuário, sem deixar ela exposta dentro de sua área de cadastro. Assim, toda vez que seu cliente voltar a realizar uma compra, ele já terá todas suas informações salvas de forma sigilosa.

Veja mais sobre como funciona o Checkout Transparente do Moip

11) Peça reviews e depoimentos

Lembre-se da última vez que você comprou online: você chegou a buscar reviews ou críticas sobre o produto ou site? Aposto que sim.

E isso é totalmente normal. Desde que o ser humano existe, ele se baseia de indicações e ensinamentos de pessoas de confiança para tomar decisões.

Por isso, incluir comentários, reviews e depoimentos de clientes reais é essencial para reforçar a prova social na sua página de produto.

Aproveite essa oportunidade de entrar em contato com seu cliente para pedir um review e ofereça um cupom de desconto em troca. Assim, você potencializa a recompra e ainda consegue a prova social para dar aquele up em seu produto.

12) Teste, teste e teste

Sempre ao aplicar uma nova mudança em qualquer estratégia de marketing deve-se fazer um teste entre a versão nova e a antiga.

É o que chamamos de teste A/B, confrontar uma versão A com a versão B. Só assim você terá dados para entender qual versão performa melhor em seu e-commerce.

E por experiência própria, o resultado pode te surpreender. Por isso, largue o achismo de lado e siga os números.

*Esse post foi escrito por Rafael Damasceno, co-fundador da Supersonic para o Blog do Moip.

O post CRO para e-commerce: veja o conceito e 12 dicas práticas apareceu primeiro em Moip Pagamentos.

~~~~~~~~~~

Conheça o Checkout One Step da MOIP desenvolvido para lojistas Shopify.


Receba o Newsletter Empreendify