As 10 promessas de ano novo que todo varejista precisa cumprir

Janeiro 08, 2018

Retailer New Year's resolutions | Shopify Retail blogAno novo, vida nova. Muitas pessoas tiram o dia 1º de janeiro para avaliar o ano que passou sem perder de vista os próximos 365 dias que as aguardam pela frente. É o momento oportuno para definir metas, como entrar em forma, alavancar a carreira profissional ou viajar mais. E se temos o hábito de listar promessas pessoais para o ano novo, por que não fazer o mesmo para o nosso negócio?

De acordo com um estudo (disponível em inglês aqui) realizado pela Universidade Dominicana da Califórnia em 2015, as chances de atingirmos as nossas metas aumentam de forma significativa quando as colocamos no papel e compartilhamos com outras pessoas. Os resultados dessa pesquisa são realmente impressionantes: 76% dos participantes que registraram suas metas de negócio, assumiram compromissos viáveis e mantiveram seus amigos atualizados sobre essa busca relataram ter atingido seus objetivos ao final do estudo. Por outro lado, apenas 35% dos participantes que guardaram suas metas para si conseguiram conquistá-las ao final do processo.

“Meu estudo comprova empiricamente a eficácia de três ferramentas de coaching: responsabilidade, compromisso e manter um registro das próprias metas”, afirma Dr. Gail Matthews, coordenador da pesquisa.

Fazer promessas de ano novo para o seu negócio te obriga a pensar como você quer que ele cresça e a considerar as medidas que precisam ser tomadas para você alcançar seus objetivos. É uma oportunidade de enxergar para além dos cifrões do seu relatório de final de exercício e entrar em ação para realizar os seus sonhos como empreendedor. Portanto, aproveite que você já está fazendo o planejamento do ano e mergulhe nessa tendência!

Confira a seguir as dez promessas que todo varejista deve fazer para 2018.

Template Icon

Veja todos os aplicativos para lojistas brasileiros!

Uma coleção de aplicativos de parceiros para facilitar a vida dos lojistas brasileiros da Shopify. Simplifique a emissão da nota fiscal eletrônica, faça a partilha do ICMS, calcule o frete dos Correios, ofereça parcelamento, etc.

Ver apps

1. Otimizar o marketing nas mídias sociais

Se você não está usando as redes sociais para promover a sua marca e se conectar com clientes, você está perdendo uma grande oportunidade de crescimento. Segundo a Pew Research Center, mais de 50% dos adultos estão nas redes sociais e usam mais de um tipo de plataforma desse gênero. Seguindo essa tendência, 91% das marcas têm dois ou mais canais nas mídias sociais. Além de influenciarem a decisão de compra de 77% dos brasileiros, existem inúmeras outras vantagens de aproveitar esses canais para desenvolver um negócio.

Hoje, entender o comportamento e o padrão de consumo dos millennials é pauta de discussão acalorada em várias áreas, da psicologia ao marketing. Na hora de comprar, eles dão mais ouvidos às resenhas de produtos publicadas em blogs e nas redes sociais.

Os millennials não se deixam levar pelas propagandas. Eles não acreditam na autenticidade da publicidade.

Essa geração nascida entre a década de 1980 e o começo dos anos 2000 testemunhou uma das maiores revoluções na história da humanidade: a internet. Portanto, o canal para melhor compreender como funcionam os millennials se são as redes sociais.

A presença nessas plataformas abre espaço para os varejistas se relacionarem de forma ativa com clientes dessa faixa etária. Ela também permite que as empresas obtenham feedback imediato sobre seus produtos e se envolvam com clientes antigos e potenciais. Acima de tudo, as redes sociais são um canal (majoritariamente gratuito) para os negócios se lançarem no mundo.

2. Adotar novas tecnologias de compra e venda

A tecnologia é um elemento imprescindível para o sucesso de qualquer negócio, físico ou virtual. Hoje, os clientes consultam diversas plataformas para comprar de forma inteligente, seja pela internet, pelo celular ou em lojas tradicionais, e os varejistas mais bem-sucedidos procuram estar sempre à disposição em qualquer canal que seus clientes frequentam.

A KPMG afirma que 87% dos millennials usam mais de dois dispositivos tecnológicos por dia, fazendo com que mais empresas adotem o comércio móvel e forneçam uma experiência multicanal descomplicada a seus consumidores. E se você achou que criar uma loja online para o seu negócio bastava, 74% dos millennials afirmaram que ter um smartphone é tão importante quanto ter um plano de saúde. Em outras palavras, essa é a geração que abre mão de qualquer outro método de compra para adquirir produtos e serviços usando o celular ou uma carteira móvel. Assim, mergulhar de cabeça nas vendas multicanais é fundamental para garantir a disponibilidade do seu negócio para todos os compradores.

3. Cultivar relações fora do mundo virtual

Quando foi a última vez que você encontrou pessoalmente seus fornecedores? Se você é dono de uma loja totalmente virtual, quando foi a última vez que encontrou com seus clientes? Saiba que estar nas redes sociais e ter presença online é tão importante quanto estabelecer relações fora da virtualidade com as pessoas que mantêm o seu negócio.

Embora um e-mail ou mensagem de texto deem conta desse recado, encontrar seus fornecedores cara a cara é uma oportunidade de conhecer as pessoas que estão por trás do seu produto. Além disso, você pode compartilhar as histórias de todo esse pessoal com os clientes da sua loja, dando mais significado aos produtos na prateleira. Tenha em mente que, antes de comprar, os millennials querem conhecer a história da empresa, seus processos e produtos, portanto, ter essas informações à mão aumenta as suas chances de venda.

Por outro lado, se você tem um e-commerce, considere abrir algumas lojas pop-up ao longo do ano para humanizar a sua marca e se relacionar com seus clientes fora das redes virtuais. Lembre-se que esse tipo de loja temporária é uma oportunidade para promover o seu negócio para pessoas que não costumam fazer compras pela internet.

4. Coletar dados para usá-los a favor do seu negócio

Os comerciantes hoje em dia têm acesso a uma quantidade infindável de dados que informam precisamente o que as pessoas estão comprando, quem são elas e como elas preferem comprar. Portanto, analise atentamente as informações sobre os clientes inscritos no seu programa de fidelidade. Descubra quais são seus hábitos de compra e invente formas de personalizar a experiência do cliente. Para os donos de lojas virtuais, estudem atentamente o comportamento online e nas redes sociais, e reúnam informações sobre os gatilhos que fazem seus clientes comprarem.

5. Automatizar e agilizar

Hoje existem tantos recursos online que ajudam a automatizar e agilizar os processos do seu negócio que chega a ser desnecessário tentar dar conta de tudo sozinho – fora que é simplesmente impossível manter a qualidade de execução de todas as tarefas. Averigue qual etapa dos processos da sua empresa pode funcionar com mais tranquilidade ou pense naquela tarefa com a qual você não quer mais gastar tempo. Em seguida, pesquise por aplicativos e ferramentas online que possam ajudá-lo a automatizar esses processos.

Créditos da imagem: iDatix

Outro jeito de agilizar as coisas é abandonar o papel na sua empresa. Se você ou seus funcionários gastam horas procurando notas fiscais, cronogramas e levantamentos de inventário em caixas e arquivos de metal, que tal digitalizar toda essa documentação? Assim, bastará alguns cliques para encontrar um documento, e se o armazenamento em nuvem for uma opção, todos esses arquivos poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, usando qualquer dispositivo.

Mais uma forma de trazer agilidade ao seu negócio é virtualizar seu inventário com um software de gestão de inventário vinculado ao seu sistema de pontos de venda. Isso também poupa o esforço de imprimir levantamentos de inventário e ter de conferi-los com uma planilha de controle de vendas.

6. Atualizar o site da sua loja

É sempre bom dar uma repaginada no seu site de vez em quando, independentemente do nicho de mercado. Segundo um estudo realizado pelo Mobile Entertainment Forum (MEF), 66% dos brasileiros pesquisam mais informações sobre produtos no celular antes de comprar, e quando o cliente é um millennial, sabemos que esse percentual tende a aumentar. Assim, com o site do seu e-commerce atualizado, fica mais fácil atrair a atenção dos clientes para os seus produtos e convencê-los a comprar.

7. Delegar tarefas e relaxar

Os pequenos empresários são multitarefas por natureza e delegar funções costuma ser uma decisão difícil de ser tomada. Porém, essa é uma opção que diminui a sobrecarga de trabalho, permitindo que você dê atenção ao que realmente importa e que só você, dono do negócio, pode resolver. Dar mais responsabilidades aos funcionários também ajuda a desenvolver suas carreiras e, quando chegar a hora de sair de férias, você poderá se ausentar sem se preocupar.

Se você está tocando o próprio barco sozinho e se sente sobrecarregado, que tal contratar o seu primeiro funcionário?

8. Cuidar dos funcionários e de você

Às voltas com números e previsões, as empresas muitas vezes se esquecem que existem pessoas por trás de toda venda. Portanto, procure conhecer melhor os seus funcionários, afinal, eles são a cara do seu negócio. Tente sair para tomar café com eles ou marque um happy hour depois do expediente para todos participarem. A gente nunca sabe quais talentos escondidos por aí podemos encontrar batendo um papo informal e que, por sua vez, podem ser vantajosos para o nosso negócio.

Por outro lado, não deixe de cuidar de você nessa história toda. Aproveite seu tempo livre, remunere-se de forma justa e dedique algumas horas diárias à outra atividade que não seja o seu negócio. Manter o equilíbrio entre vida pessoal e vida profissional é imprescindível para a sua saúde mental, além de ser uma forma de recarregar as baterias e encarar o próprio empreendimento com um novo olhar.

9. Apoiar a sua comunidade

Qualquer negócio precisa do apoio da comunidade em que está inserido para sobreviver. Portanto, assim que alcançar o sucesso, retribua a todos que o ajudaram a chegar tão alto. Existem outras formas de contribuir e ajudar a sua comunidade além das doações feitas a instituições de caridade. Por exemplo, o seu negócio pode patrocinar o time de futebol do bairro, um evento local ou angariar contribuições para alguma causa importante.

Você também pode apoiar outros negócios locais na sua área, principalmente aqueles que não fazem concorrência com a sua empresa. Que tal recomendar as lojas que você curte no seu site ou até promovê-las nas redes sociais? E se você é dono de uma loja física, entre em contato com e-commerces para combinar o lançamento de uma loja pop-up no seu estabelecimento!

10. Aprender algo novo

Quando foi a última vez que você aprendeu uma coisa nova, seja ela relevante ou não para o seu negócio? Não lembra? Pois bem: que 2018 seja o ano para investir em você mesmo! Comece a desenvolver aquela habilidade que você vem postergando há tanto tempo! Se preferir ficar no básico do empreendedorismo, se inscreva em uma oficina sobre SEO ou desenvolvimento web para melhorar as suas técnicas de engajamento virtual. E se você pretende diminuir os custos com o contador, já pensou em fazer um curso sobre contabilidade e finanças para pequenas empresas?

E quanto às habilidades menos óbvias para um empreendedor, as aulas de oratória são ótimas para aumentar a confiança na hora de conduzir reuniões de equipe ou dar palestras. Enfim, as possibilidades são inúmeras, afinal de contas, investir em si mesmo é sempre bom.

Missão dada é missão cumprida

Embora as promessas de ano novo soem um tanto quanto clichê, toda hora é hora de buscar crescer e ser melhor, principalmente nos negócios. Aproveite os primeiros dias de 2018 para refletir e colocar suas metas no papel, certo de que, com serenidade e pés no chão, todo o esforço e planejamento hão de valer a pena.


Which method is right for you?Sobre a autora

Gabriela Jungblut é editora-chefe do blog da Shopify em português, gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro, tradutora e intérprete de conferências.

Post original em inglês: Michelle da Silva

Tradução e localização: Carolina Walliter

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com


Receba o Newsletter Empreendify