11 dicas de especialistas para otimizar páginas de produto

Novembro 05, 2018 13 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time

Ways to improve your product pages, recommended by the experts.

Todos nós já passamos por uma situação assim: parece que a loja está indo de vento em popa, mas quando olhamos os dados... Vemos que nem todos os visitantes estão comprando o nosso produto.

Como isso é possível? Você sabe que as páginas de produto precisamser convincentes e atrativas, pois são elas que farão com que os clientes gastem aquele dinheirinho na sua loja. Mas, olhando bem, você percebe que as suas páginas de produto estão longe do ideal. E agora, como arrumar isso?

Não se preocupe, os Especialistas da Shopify os Especialistas da Shopify estão aqui para ajudar você!

Nada vale mais do que uma página de produto capaz de converter e fidelizar um número essencialmente alto de clientes, e foi por isso mesmo que nós perguntamos aos nossos especialistas o que fazer para otimizarmos essas páginas.

E eles responderam com dicas excelentes e exemplos maravilhosos. Vamos começar?

O que determina o sucesso de uma página de produto?

Na teoria, as páginas de produto são construções extremamente simples: elas devem exibir as informações que o cliente procura para poder fazer uma compra informada, mas também precisam convencer o cliente de que aquele produto é imprescindível para ele.

A estrategista de conteúdo Rosara Joseph, da VentureWeb, afirma que:

“Conquistar a confiança dos clientes e fornecer todas as informações necessárias para determinar uma compra devem ser os objetivos principais de qualquer página de produto. Lembre-se: é seu dever criar um processo de compra que seja intuitivo e simples.”

Parece bonito na teoria… Mas como fazer isso funcionar? Por onde começamos?

Bem, uma página de produto verdadeiramente inesquecível possui quatro elementos básicos:

  • O produto;
  • A sua marca;
  • As suas estratégias de marketing;
  • O design e a experiência do usuário do seu site.

O produto ocupa a posição mais elevada dentro dessa hierarquia, já que ele é realmente o centro de toda essa operação. Contudo, vale lembrar que a própria natureza do produto pode definir o modo como ele será anunciado e exibido – e também pode delimitar as perguntas e dúvidas dos clientes.

A sua marca precisa estar presente em todos os lugares possíveis, seja nas redes sociais, nos e-mails pós-venda e, principalmente, nas páginas de produto. A internet mudou drasticamente a forma como os clientes encontram os produtos que querem comprar, ou seja, muitos clientes acessarão a sua página de produto sem nem ao menos conhecer a sua loja. Se a sua identidade visual não for exibida, ele possivelmente nem saberá que loja é essa.

As suas estratégias de marketingtambém são importantes, já que definem o modo como você combinará os seus dados com o tom e a voz da marca.

O design e a experiência de usuário do seu siteobviamente envolverão todos os aspectos acima; o que precisa ser observado, no entanto, é que este é um ponto crucial para converter e fidelizar clientes. Tudo dependerá do posicionamento dos itens na página, das cores e das informações nela presentes.

Agora que já temos esses conceitos em mente, vamos conferir as onze dicas que os nossos especialistas prepararam para você.


Você tem uma ideia de negócios?

Comece o seu teste grátis de 14 dias da Shopify hoje mesmo, sem precisar de cartão de crédito!


 

1. A chamada para ação é clara e objetiva?

Toda e qualquer página de produto possui apenas um único objetivo: fazer com que o cliente aperte o botão “Comprar” (ou “Adicionar ao carrinho”). É por isso que se você está tentando otimizar a sua página, o ideal é começar por aí. Não acredita? Pois veja o que Maria Bonello, diretora de marketing do SMAKK Studios, tem a dizer sobre isso:

“Vamos começar do início: o botão ‘Adicionar ao carrinho’ é o elemento mais importante da sua página, e por isso mesmo ele deve se destacar do restante do conteúdo. Além disso, o botão deve aparecer em um local só dele, sem muitas informações ao seu redor, pois isso pode acabar distraindo o cliente. Lembre-se também de criar um botão que seja facilmente identificável como tal – e que possa ser visto assim que um cliente acessar a página.”

Não está conseguindo visualizar isso na sua cabeça? Dê uma olhadinha no exemplo abaixo, criado pelo SMAKK Studios:

Wristology's Add to Cart button is a good example of not having too much clutter to distract from the main CTA.Imagem: Wristology / SMAKK Studios.

O botão de chamada para ação (CTA, na sigla em inglês) está localizado numa posição de destaque, e não há nenhum tipo de informação ou anúncio que tire o foco desse botão. Em outras palavras, a ação para comprar fica muito mais clara – e mais fácil – para o cliente.

Ainda precisa de uma ajudinha com o design da página? Courtney Hartmann Tisa, da Internet Marketing Inc., tem uma dica excelente:

Não tente inventar moda com os CTAs. Basta um botão simples, como ‘Adicionar ao carrinho’ ou ‘Comprar’.

Você não precisa deixar uma marca sarcástica ou engraçada em todos os aspectos do seu site. Quando criar os seus botões de chamada para ação, seja direto e objetivo, e não dificulte o processo de compra do seu cliente.

2. A foto do produto está bonita e atraente?

O mundo do e-commerce é realmente incrível.

Podemos vender os nossos produtos para qualquer parte do mundo, não precisamos lidar com os altíssimos custos de uma loja física... Só que nem sempre tudo é um mar de rosas. Nós também temos alguns desafios, e o maior deles é que os nossos clientes não podem tocar ou experimentar os produtos antes de adquiri-los.

É por isso que a fotografia do produto é tão determinante para uma página. Mark Perini, fundador do ICEE Social, afirma:

“A minha formação como web designer me mostrou que, no mundo do e-commerce, as pessoas de fato julgam um livro pela capa. Isso quer dizer que você, lojista ou empreendedor, precisa investir – e muito! – em uma boa fotografia de produto.”

Ainda não se convenceu? Pois bem, saiba que o impacto de uma boa fotografia vai muito além das páginas de produto:

“Os seus produtos serão exibidos em vários sites que não o seu: redes sociais, Google, Bing, sites de recomendações... Por isso, é importante que eles realmente sejam bem ilustrados e bem fotografados. No final das contas, é a sua reputação que está em jogo!”

3. A foto do produto está funcionando para a sua loja?

A melhor parte da fotografia de produto é que ela pode ser elaborada sem grandes esforços. Também existem algumas diretrizes claras e objetivas que se aplicam a praticamente todos os empreendedores e lojistas.

Contudo, é importante lembrar que os produtos da sua loja são totalmente exclusivos, portanto, a sua fotografia também precisa ser. Maria Bonello, do SMAKK Studios, conta um pouquinho mais sobre o processo de criação de uma boa fotografia de produto, usando como exemplo um produto bem específico: ervas chinesas.

“A Dao Labs é uma marca especializada na medicina chinesa tradicional, mas é voltada para um público-alvo ocidental. A nossa tarefa era fazer com que o tipo de medicina da loja, que costuma confundir a cabeça de muita gente, parecesse algo essencial para um estilo de vida saudável e balanceado. Nós sabíamos que muitos clientes em potencial talvez não conhecessem a fundo os produtos da loja, e foi por isso que criamos páginas de produto que realmente contassem histórias. Hoje, todas as páginas da Dao Labs listam os benefícios, os usos e a história por trás dos produtos.”

 An example of product imagery that is focused on showcasing how the product works.Imagem: Dao / SMAKK Studios.

Maria também conta que é possível fazer o mesmo em qualquer outra loja virtual ou e-commerce:

“A fotografia de produto coloca o seu produto na melhor luz possível. Mostre todos os ângulos e cantos possíveis, deixe que os clientes deem zoom, destaque os recursos exclusivos... Em outras palavras: alimente expectativas nos seus clientes e passe uma imagem de credibilidade com as fotos dos seus produtos.”

4. As imagens estão vinculadas às variantes?

Listar as variantes do seu produto (a cor, a fragrância, entre outros elementos) pode ser uma ótima forma de acrescentar um toque de personalidade aos seus produtos. Contudo, se você listar muitas variantes (ou criar variantes muito específicas), é possível que o seu cliente acabe se perdendo e não saiba mais o que você está vendendo.

É por isso que vincular as imagens do seu produto a essas variantes é tão importante. Alan Schaffer, diretor da Bismuth Studios,conta que esse processo também pode ajudar a aumentar a conversão e a fidelização de clientes:

“Eu vejo muita gente não vinculando a fotografia de produto às variantes. Coitado do cliente que precisar escolher a cor de uma camiseta: como ele vai saber a diferença entre o vermelho-carmim e o vermelho-desejo?”

Isso não quer dizer que você não pode ser criativo ao nomear essas variantes; apenas lembre-se de também esclarecer todo e qualquer ponto que fique sem grandes explicações.

5. O preço do seu produto está de acordo com o que ele realmente é?

É verdade que apenas os itens e produtos de luxo precisam de uma descrição detalhada deles próprios e dos recursos que possuem. Contudo, se esse for o caso da sua loja ou e-commerce, é essencial que as suas páginas de produto mostrem os detalhes do produto. Segundo Alan Schaffer,

“As suas estratégias de marketing e de design precisam ajudar a justificar o preço do seu produto, especialmente se este for um pouquinho acima da média. Descreva os materiais utilizados, a origem e a história desse produto e, talvez, até mesmo a relação da sua marca com ele.”

“Por mais que um lojista goste de pensar que o cliente sabe quase tanto quanto ele próprio sobre um produto, isso dificilmente acontece. Por isso mesmo, é seu dever enquanto lojista ou empreendedor comunicar as qualidades e o valor do seu produto; não vá acreditando cegamente no fato de que os seus clientes entenderão todos os seus valores e ideias logo de cara.”

Por mais que um lojista goste de pensar que o cliente sabe quase tanto quanto ele próprio sobre um produto, isso dificilmente acontece.

Mesmo que a sua loja não seja de artigos de luxo, vale avaliar se as suas páginas de produto estão detalhadas o suficiente. Elas respondem as dúvidas mais frequentes dos seus clientes? Não? Então talvez esteja na hora de reformulá-las.

6. As páginas de produto apresentam as informações que os clientes procuram?

Não há dúvidas de que o seu produto – e o preço dele – são fatores determinantes para o conteúdo de uma página de produto. Contudo, o fator realmente essencial nessa conta ainda está ausente: os clientes.

As páginas de produto devem, obrigatoriamente, exibir conteúdos essenciais para clientes que desconhecem totalmente a sua marca e também para os clientes já fidelizados. Rosara Joseph, da VentureWeb, explica um pouco melhor:

“As páginas de produto de uma loja virtual ou e-commerce precisam apresentar informações e detalhes que sejam relevantes para todos os clientes, sejam eles fidelizados ou não. Lembre-se: por mais que alguns clientes já estejam totalmente familiarizados com os seus produtos, é bem provável que outros ainda não tenham tanto conhecimento assim sobre o item que estão comprando. Liste informações úteis e objetivas, e cuidado para não adotar um tom muito condescendente.

Um exemplo prático disso são as lojas e e-commerces de marcas de artigos esportivos. Nesse caso, um dos maiores desafios ao criar uma página de produto é listar todas as informações técnicas (tamanhos, medidas e materiais de uma barraca, por exemplo) e criar um conteúdo que seja atraente e chamativo para uma pessoa que não se interessa pelas especificações técnicas listadas acima. Além disso, é importante transmitir, da melhor maneira possível, os benefícios do produto que você está tentando vender.”

É importante transmitir, da melhor maneira possível, os benefícios do produto que você está tentando vender.

Este é um conselho ótimo, mas e se a sua loja não vender artigos esportivos? Não se preocupe, Rosara tem algumas dicas para você:

  • Vídeos de produtos de alta qualidade podem apresentar vários detalhes técnicos e, ainda assim, atrair clientes;
  • Menus suspensos, janelas de pop-over ou outros conteúdos que são exibidos apenas com o toque do mouse podem ajudar o cliente a ler apenas os detalhes que ele selecionar. Além disso, são recursos que deixam a página de produto com uma aparência organizada e limpa;
  • Use estruturas e hierarquias bem-definidas: seções e subseções são recursos que simplificam o processo de navegação do cliente, e devem ser usados sempre que necessário;
  • Tente antecipar possíveis dúvidas e deixe algumas respostas já publicadas no site.

7. As páginas de produto transmitem os valores da sua marca?

Você já deve saber que uma marca é muito mais do que algumas imagens nas redes sociais e um logotipo: é a representação dos seus ideais, dos seus valores e da sua história. É por isso que, na opinião de Mark Perini, fundador da ICEE Social, a marca pode determinar o sucesso – ou o fracasso – das páginas de produto:

“A diferença entre uma página de produto medíocre e uma página de produto inesquecível é a habilidade de incluir o DNA da marca nessa página. Lembre-se: o cliente sempre quer descobrir o que a sua marca representa – e ele quer descobrir isso rápido.”

Mas, como fazer isso? Perini tem algumas dicas:

“Se você está criando uma página de produto do zero, é importante lembrar que alguns clientes provavelmente entrarão em contato com a sua marca apenas na página de produto, principalmente aqueles que foram redirecionados das redes sociais ou de outros sites. Por isso, é importante não só destacar a identidade da marca como também apresentá-la da melhor maneira possível.

Uma página de produto ideal deve ter um visual limpo e elegante, que explique objetivamente o produto e identifique os valores da sua marca.”

Um exemplo bem próximo de nós aqui no mercado brasileiro é a página de produto da Ahlma, uma marca de roupas com uma pegada sustentável. O exemplo abaixo veio desta página, mas na verdade pode ser encontrado em qualquer outra página de produto do site:

 

Logo abaixo da imagem do produto, o site exibe este quadro justificando o preço; as especificações vêm logo ao lado da imagem do produto, com explicações objetivas sobre sua composição (medidas, tipo de tecido, origem do produto, etc.).

8. O seu conteúdo é inspirador e instigante?

Sejamos sinceros: nenhum cliente compra um produto seu porque adora a pessoa que você é (a menos que o cliente seja a sua mãe, é claro). Clientes procuram produtos que os ajudem a fazer alguma coisa: resolver um problema, melhorar a aparência, decorar a casa... É por essas e outras que as suas páginas de produto precisam incluir, além dos detalhes técnicos, mensagens que mostrem como esse objetivo será alcançado. Rosara Joseph, da VentureWeb, explica como fazer isso:

“O conteúdo da página precisa mostrar a resposta para um problema – ou inspirar alguém a fazer alguma coisa. Quando chegar a hora de montar as páginas de produto do seu site, lembre-se de responder a esta pergunta:

Como o meu produto pode melhorar a vida das outras pessoas?

A verdade é que quase todos os nossos especialistas bateram nessa tecla. Maria, do SMAKK Studios, afirma que:

“No final do dia, estamos falando – e vendendo – um estilo de vida. Se você é um lojista ou empreendedor, precisa saber qual é o estilo de vida que a sua loja e os seus produtos anunciam (e se isso é relevante para o público-alvo). Vender um produto é contar uma história, e essa história inclui, necessariamente, a sua marca.”

9. O seu conteúdo é humano?

É claro que todo e qualquer processo de criação de conteúdo pode ser um pouco cansativo, e ninguém está aqui para falar mal daqueles parágrafos ou textos pouco inspiradores e meio estranhos que volta e meia aparecem nas lojas virtuais. Nós queremos justamente ajudar a remediar esse problema.

Se você anda meio sem inspiração, que tal ouvir o que Maria Bonello tem a dizer?

“As descrições de produto não precisam ser insípidas. O nosso dever é criar um texto e uma estratégia de marketing que realmente conquistem os clientes.

Lembre-se sempre de que você está escrevendo para alguém, e que o seu objetivo principal é fazer com que a sua marca saia da tela do computador e ganhe um pouquinho de vida. Você acha que a sua identidade visual permite a utilização de gírias? Ótimo! Use-as sempre que julgar necessário. Mas não tenha medo de eliminar algo que não está funcionando ou que simplesmente não comunica os valores da sua marca. Além disso, vale destacar que você terá pouco tempo para conquistar os seus clientes, já que muitos deles não estão dispostos a ler textos enormes. Em outras palavras, você precisa causar uma boa impressão em poucos segundos!”

Parece uma missão impossível, mas a verdade é que isso pode ser feito sem grandes dificuldades. Um bom exemplo é o site da Quem disse, Berenice?. Abaixo, vemos a parte inicial da página de produto da colônia Brincando num Campo de Melancias:

Em três linhas, o produto é descrito de maneira acessível e em uma linguagem divertida que já se tornou característica da marca. Pode parecer pouco, mas, se a cliente quiser saber mais, é só clicar no botão “Ver todas as características”, que a redirecionará para uma seção da mesma página:

Simples, direto e divertido: a receita ideal para o sucesso.

10. A sua loja virtual ou e-commerce tem prova social?

A verdade é que uma página de produto também funciona como uma página principal, o que significa que você pode roubar estratégias e práticas recomendadas para páginas principais e aplicá-las às suas páginas de produto. Assim, você estará construindo e avaliando a sua prova social. Maria Bonello explica melhor:

“A prova social aumenta a credibilidade do site e impulsiona a conversão. Avaliações, fotos e depoimentos de clientes são ótimas maneiras de ampliar a confiança do seu público-alvo e ampliar o número de compras. Isso é essencial para marcas novas, e totalmente positivo para clientes já fidelizados ou clientes em potencial.” 

Um excelente exemplo de prova social pode ser encontrado no mesmo site que mostramos acima: o Quem Disse, Berenice?

Todas as páginas de produto do site possuem avaliações das clientes, bem como um quadrinho como este que está abaixo, no qual todas as avaliações são exibidas. Isso não só facilita a leitura da cliente interessada em comprar o produto, como também mostra honestidade e transparência da marca:

11. Você sabe o que o seu cliente está procurando?

Você dificilmente conseguirá implementar uma das dez dicas acima se não conhecer a fundo o seu cliente – muito menos se não souber o que ele está procurando. Não acredita? Então confira o último conselho da Maria:

“No final do dia, o que realmente importa é contar uma história com a qual o seu cliente possa se identificar. Não basta saber o nome do seu cliente: você precisa conhecer as suas preferências, inspirações e motivações. Só assim conseguirá fazer com que o seu produto chegue até ele.”

Afinal, como criar uma página de produto que realmente cative o cliente?

Você já deve ter notado que, para criar uma página de produto de sucesso, não adianta ler apenas uma das nossas dicas e sair correndo para implementá-la no seu site. Para fazer com que isso realmente funcione, você precisará encontrar o equilíbrio certo entre todas as onze dicas aqui apresentadas.

Lembre-se: o seu foco está não só em vender mais, mas em cativar e envolver o seu cliente. A sua marca deve, obrigatoriamente, contar uma história que ressoe e faça sentido na vida das pessoas que você está tentando fidelizar.


Which method is right for you?Sobre a autora

Gabriela Jungblut é editora-chefe do blog da Shopify em português, gestora de marketing de conteúdo para o mercado brasileiro, tradutora e intérprete de conferências.

Post original em inglês: Desirae Odjick

Tradução e localização: Marcela Lanius

Você tem dúvidas sobre a Shopify?

Escreva um e-mail para a nossa equipe de atendimento em português!

atendimento@shopify.com



Ver artigo completo

Muito mais do que um desconto: 6 promoções para o BFCM

Novembro 14, 2018 10 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time 0 Comentários

Últimos ajustes para um atendimento excelente no BFCM

Novembro 13, 2018 8 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time 0 Comentários

Canais de atendimento para novos lojistas

Novembro 12, 2018 11 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time 0 Comentários

Receba o Newsletter Empreendify