Conheça alguns hacks para tornar sua gestão de e-commerce ainda mais eficiente

Fevereiro 15, 2018 6 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time

Todo empresário sabe que administrar uma empresa não é fácil. Assim como em uma loja física, em uma loja virtual também são inúmeras as atividades que precisam de cuidado e atenção. No entanto, para fazer o negócio crescer e prosperar, é preciso saber delegar tarefas para pode focar no que realmente importa: a gestão de e-commerce.

Claro que não estamos dizendo que você deve deixar tudo de lado somente para produzir sua mercadoria ou vender seu serviço. O que queremos dizer é que as suas atividades diárias devem estar voltadas para o planejamento e a gestão da empresa, que envolvem a produção e a venda, e não para questões mais técnicas, como atecnologia ou a plataforma de e-commerce utilizada.

E por que estamos afirmando isso? Primeiro, porque se você não é um programador ou desenvolvedor, não conseguirá fazer um bom trabalho nesta área e pode, até mesmo, acabar dificultando as coisas. O mais indicado aqui é pesquisar e escolher um parceiro especializado no assunto, que dará a você as ferramentas necessárias para colocar o e-commerce no ar.

Segundo, porque é justamente a falta de planejamento e gestão de e-commerce que fazem essas empresas fecharem. Na última pesquisa sobre aSobrevivência das Empresas no Brasil, feita pelo Sebrae em 2016, os quatro principais motivos apontados pelos empreendedores para que suas empresas deixassem de existir giravam em torno justamente dessas questões. Veja:

  • 31% disseram que o controle dos custos e das despesas são o maior problema;
  • 29% apontaram a forte concorrência e a baixa procura pelos produtos;
  • 25% destacaram os problemas financeiros, como inadimplência e falta de linhas de crédito;
  • 25% indicaram os problemas administrativos e contábeis, a incapacidade de gerir um negócio e a falta de gestão da logística;

Diantes desses números, não dá para negar a importância de focar na gestão de e-commerce.Para auxiliar você, vamos destacar algumas áreas que merecem atenção especial e dar dicas de como deixar tudo nos eixos para que os negócios prosperem.

Junte-se a milhares de empreendedores. Assine nossa newsletter!



Faça o controle das finanças na gestão de e-commerce

Você pode ter um ótimo produto, que é super bem aceito no mercado, mas se não souber controlar o que entra e sai do seu caixa, infelizmente o negócio não terá uma vida longa. Fazer um controle eficiente das finanças não envolve somente contar o dinheiro que está na sua frente. É preciso administrar todos os custos e despesas, desde a energia elétrica até o pagamento de impostos.

Pode parecer bem básico isso que estamos citando, mas pelos números da pesquisa do Sebrae, percebemos que ainda há muito o que se falar sobregestão financeira empresarial. Uma alternativa que otimiza o tempo e gera segurança no controle das finanças é a utilização de um software, mais especificamente umERP (sistema integrado de gestão empresarial).  

Esse tipo de software, além de integrar o financeiro com outras áreas da empresa, facilitando o cruzamento de informações e dando uma visão geral do negócio, ainda pode ser integrado à suaplataforma de e-commerce, agilizando a transmissão dos dados. A sua parte em tudo isso é manter o sistema atualizado e consultá-lo sempre que necessário, tendo, assim, condições de tomar decisões muito mais consistentes.

Junto ao uso da tecnologia, também é preciso tomar algumas outras atitudes que podem fazer toda a diferença no fechamento mensal da empresa. Confira:

  • Não misture o dinheiro do negócio com o seu. Abra uma conta corporativa e use-a exclusivamente para tratar das atividades da empresa;
  • Não tire dinheiro do caixa indiscriminadamente. A melhor opção é estipular um pró-labore de acordo com as suas necessidades. Em caso de imprevisto ou emergência, retire o dinheiro da empresa a título de empréstimo e registre tudo no sistema de gestão;
  • Pague as contas sempre em dia, pois os juros cobrados podem ser a diferença entre o lucro e o prejuízo;
  • Elabore o orçamento anual, mas não deixe de fazer revisões periódicas, principalmente se você perceber alteração nos custos, como energia elétrica — em épocas de seca, a tarifa pode ficar na bandeira vermelha, aumentando o valor da conta —, matéria-prima (devido a sazonalidades) e impostos, cujas regras podem mudar de um mês para o outro.  

Amplie as vendas e garanta a rentabilidade do seu e-commerce

Vender é o processo mais importante da empresa, pois sem ele não é possível garantir a sustentabilidade do negócio. Porém, nem sempre é tão fácil assim fazer o consumidor entender que é o seu produto ou serviço que ele precisa, e não aquele que o seu concorrente está oferecendo. E sabe o que é melhor? Há atitudes que podem ser tomadas para que isso aconteça.

Para vender mais, o primeiro passo é ser encontrado. Diferentemente de uma loja física, que fica em um espaço aberto e tem fachada e vitrine, no comércio eletrônico você tem um domínio dentro da web que precisa ser reconhecido. Isso pode ser feito tanto de forma orgânica, por meio daotimização e das técnicas de SEO (Search Engine Optimization), quanto paga, mediante campanhas no Google e no Facebook, por exemplo.

Caso queira conferir mais dicas como essa, baixe o nosso E-book Gratuito: Como vender mais no e-commerce clicando abaixo. Nele, você encontrará dicas valiosas que te ajudarão a aumentar sua receita.

como-vender-mais-no-ecommerce

Depois de ser encontrado, é a hora de partir para as vendas em si. Há três pontos que podem fazer a diferença aqui:preço,checkout de pagamento eatendimento ao cliente.

#1 Preço:

Ele precisa ser atrativo para o consumidor, mas não pode ser tão baixo que não cubra os custos de produção. Se for um e-commerce que está começando, o dono pode optar por uma margem de lucro menor até ganhar a confiança e o respeito dos clientes. Depois de estabelecido e reconhecido, é possível ir a aumentando essa margem até chegar no patamar de lucratividade considerado ideal.

Com mais tempo de mercado, a empresa pode optar por fazer promoções e dar descontos especiais para clientes fiéis, por exemplo. As promoções funcionam bastante quando há troca de coleções ou produtos sazonais, como roupas de inverno e verão, por exemplo. Porém, os valores abatidos não podem gerar prejuízo. Eles devem, no máximo, atingir o preço de custo.

#2 Checkout de pagamento:

Quem vai a um site comprar quer agilidade. Não peça que o cliente informe duas ou três vezes os seus dados, não o redirecione no momento do checkout e ofereça o maior número de opções de pagamento que for possível. Assim, a probabilidade dele abandonar o carrinho de compras é bem menor.

Por isso, como falamos, você não precisa entender da parte técnica da tecnologia, mas, sim, saber escolher uma plataforma para montar o seu e-commerce que conte com um sistema de pagamento online eficiente. Assim, você dará toda a comodidade e a facilidade que o seu cliente procura.  

#3 Atendimento ao cliente:

Não pense que por não estar cara a cara com o consumidor você pode fazer um atendimento de qualquer jeito, com respostas evasivas e até sem educação. Antes ou depois de concretizar uma venda, tratar os clientes com cortesia e tirar todas as suas dúvidas é essencial para qualquer negócio. Um cliente bem atendido, além de ter grandes chances de comprar de novo, pode tornar-se umdivulgador do seu e-commerce.

Junto a isso, é importante disponibilizar vários canais de atendimento além de um e-mail ou do “Fale conosco” do site. WhatsApp, redes sociais e telefone são algumas opções que podem fazer parte do dia a dia da sua gestão de e-commerce. Só tenha em mente que é preciso atender todos eles com a mesma eficiência.

Logística: o tendão de Aquiles da gestão de e-commerce

A logística é um dos principais gargalos para uma boa gestão de e-commerce. O estudo Logística no e-commerce 2017, feito pelaAssociação Brasileira de Comércio eletrônico (ABComm) em parceria com a Brazil Panels e a ComSchool, mostra que os pedidos demoram cada vez mais para chegar às casas dos consumidores. Em São Paulo (SP), por exemplo, o prazo de entrega passou de três dias, em 2013, para quatro, em 2017. Ainda em relação à entrega, o meio mais utilizado são osCorreios, que também são o principal motivo de reclamação devido aos atrasos — 78,4% do total em 2017.

Toda essa situação pode diminuir bastante as vendas. Por isso, ao elaborar as estratégias de armazenamento e entrega da sua loja virtual, considere todos os cenários possíveis, desde estoque e frota próprios até a dependência de terceiros para armazenar e dos Correios para entregar. Diante disso, indique os prazos na sua loja. É melhor apontar um prazo mais elástico e entregar antes, do prometer em dois dias e o produto só chegar uma semana depois, certo?

Concluindo:

Bom, como vimos, uma empreendedor tem várias preocupações no diz respeito à gestão de e-commerce e que, muitas vezes, não podem ser delegadas por se tratarem de questões estratégicas. Porém, a escolha da tecnologia e da plataforma para montar a loja virtual não é uma delas. O ideal é deixar com quem é especialista no assunto, como alguns parceiros do Wirecard. Para conhecê-los,é só clicar aqui!

E, claro, nossa equipe está à disposição para ajudar você e seu e-commerce a se desenvolverem cada vez mais. Continue acompanhando o Blog da Wirecard e também faça o seu cadastro para receber nossa newsletter e acompanhar dicas de como aumentar o seu faturamento.

O post Conheça alguns hacks para tornar sua gestão de e-commerce ainda mais eficiente apareceu primeiro em Wirecard.



Ver artigo completo

Confira 10 dicas para escolher a melhor máquina de cartão de crédito para o seu negócio

Novembro 13, 2018 6 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time 0 Comentários

Wirecard Brasil: mais soluções de pagamento para o seu negócio

Outubro 23, 2018 2 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time 0 Comentários

Como acertar na precificação de produtos no e-commerce

Outubro 17, 2018 1 translation missing: pt-BR.blogs.article.read_time 0 Comentários

Receba o Newsletter Empreendify