Como fazer venda direta no e-commerce? Descubra!

Dezembro 07, 2018

É muito provável que alguém já tenha passado na porta da sua casa vendendo acessórios ou que você já tenha comprado algum produto de higiene e beleza por meio de um catálogo oferecido por um amigo.

Pois, agora, esse tipo de venda em que o contato pessoal é fundamental também está no comércio eletrônico: a venda direta no e-commerce é uma nova opção para os empreendedores!

Os primeiros registros sobre a venda direta são do século 18, quando vendedores passaram a vender enciclopédias de porta em porta na Inglaterra. A partir daí, muitos outros produtos e catálogos já passaram pelas casas das pessoas em todo o mundo.

O fato é que muita coisa mudou, e diante disso, a venda direta no e-commerce também ganhou espaço, principalmente pela facilidade e comodidade que oferece às duas partes.

Para que você entenda melhor como o comércio eletrônico pode impulsionar as vendas diretas e como usá-lo com eficiência para este fim, escrevemos este artigo. Acompanhe!

Assine nossa newsletter e junte-se a milhares de empreendedores!

O panorama da venda direta no Brasil

A venda direta é um modelo de negócio em que as empresas oferecem seus produtos e serviços diretamente aos consumidores finais, sem um estabelecimento comercial fixo. Para isso, grandes e pequenas marcas contam com empreendedores individuais, chamados de revendedores ou consultores, que fazem o contato com os clientes em visitas, encontros e também pela internet.

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Venda Direta (ABEVD), que reúne gigantes do setor como Natura, Tupperware, Avon, Herbalife e Mary Kay, em 2017, o setor movimentou mais de R$ 45 bilhões no Brasil. De acordo com a World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), o país ocupa a 6ª posição no mercado global de venda direta.

Entre os produtos mais vendidos por este modelo de negócio, destacam-se os cosméticos, com 54,7% do total, conforme pesquisa realizada pela consultoria LCA com dados da ABEVD. Vestuário (8%), acessórios (7,9%), cuidados com a casa (6,5%), alimentos ou suplementos saudáveis (4,3%), telefonia, internet e TV por assinatura (3,7%) também figuram na lista.

Além deles, livros, brinquedos, CDs, DVDs, softwares e games (3,4%), serviços de reforma da casa (3,3%), utensílios domésticos (3,1%), produtos financeiros (2,8%) e vinhos e comida congelada (2,3%) completam a lista dos itens mais vendidos em vendas diretas. Tudo isso por meio de 4,1 milhões de empreendedores no Brasil, segundo a ABEVD.

A venda direta traz benefícios para toda a cadeia. As marcas ganham em visibilidade e reduzem gastos, já que não precisam custear estabelecimentos físicos. Os vendedores, por sua vez, têm horários flexíveis e autonomia para trabalhar, podendo utilizar esse modelo de negócio como única fonte de renda ou como forma de complementar o orçamento.

Já os consumidores têm acesso a uma grande variedade de produtos e serviços, com atendimento personalizado e preços mais acessíveis.

E como fazer venda direta no e-commerce?

 Hoje, é provável, por exemplo, que o vendedor autônomo de enciclopédias não encontre ninguém em casa ao bater em alguma porta ou mesmo que os clientes não tenham tempo para folhear um catálogo inteiro.

É nesse sentido que o e-commerce e todas as praticidades do uso da internet podem facilitar a relação entre vendedores e clientes. Assim, a venda direta continua tendo como seu maior pilar o relacionamento entre as duas partes, mas com ferramentas que o tornam mais dinâmico e trazem benefícios com um novo modo de viver e comprar.

Porém, para que a venda direta no e-commerce funcione de maneira eficiente, é importante que o vendedor autônomo utilize algumas técnicas e soluções que otimizam a tarefa de vender online. Veja o que fazer!

#1 Utilize as redes sociais:

O relacionamento é a base da venda direta, tanto é que, segundo a ABEVD, amigos (79%), familiares (66,9%) e colegas de trabalho (51,2%) são o público-alvo dos vendedores desse segmento. Diante disso, as redes sociais são excelentes aliadas para estreitar ainda mais a relação e apresentar soluções para potenciais clientes.

Para isso, é fundamental manter as redes sociais atualizadas e construir uma relação produtiva com os consumidores. Não basta apenas publicar posts com seus produtos esperando que os clientes queiram comprá-lo. É necessário mostrar a eles como funcionam, para que servem, como são produzidos e todas as suas vantagens.

Nesse sentido, vale usar vídeos, textos, fotos e muita criatividade. Participar de grupos com interesse em seus produtos e serviços também é uma ótima opção para conhecer o perfil dos seus potenciais clientes e ganhar visibilidade. Além disso, mensagens diretas podem ser uma boa pedida, desde que não haja exagero.

#2 Faça investimento em marketing de conteúdo:

As redes sociais são boas parceiras na divulgação de produtos e serviços, mas é possível aumentar ainda mais as vendas utilizando as estratégias de marketing de conteúdo. A criação de um blog com conteúdo sobre o seu nicho de mercado, por exemplo, é uma ótima técnica para aproximar clientes e fazê-los confiar em você, já que isso gera autoridade sobre o assunto.

Investir em anúncios pagos em redes sociais e no Google também é importante, pois aumenta a visibilidade das ofertas. Além disso, o envio de e-mails marketing e mensagens personalizadas mostra ao cliente que você lembra e se preocupa com ele.

#3 Controle seu estoque:

O vendedor autônomo centraliza o controle de diversas atividades: ele é quem compra, quem vende, quem atende, quem cuida das redes sociais, entre tantas outras tarefas. Não há problema nisso, desde que não sejam esquecidos alguns processos que são, muitas vezes, negligenciados, como o controle de estoque.

A gestão do estoque é tão importante quanto as outras tarefas do dia a dia. Afinal, vender um produto, mas não contar com ele no estoque é sinônimo de insatisfação do cliente. Já se acaba ficando com muitos itens armazenados, sem vendê-los, você acumula prejuízo para si próprio.

Nesse sentido, é fundamental fazer um controle de todos os produtos que entram e saem. Dessa maneira, é mais fácil analisar quais são os itens mais vendidos, quais têm pouca saída e, com isso, desenvolver estratégias para impulsionar as vendas. Assim, você também acaba evitando transtornos pela falta ou acúmulo de produtos.

#4 Conte com um bom meio de pagamento:

Para vender online, é essencial oferecer segurança e praticidade ao cliente. Dificilmente alguém finaliza a compra se acha que um site é inseguro. Da mesma forma, as pessoas ficam insatisfeitas quando o e-commerce não disponibiliza a forma de pagamento que elas usam, como cartão de crédito, débito ou boleto.

Por isso, é importante contar com uma solução de pagamentos que possa garantir segurança tanto para o consumidor quanto para o próprio lojista, além de oferecer várias formas de pagamento, a fim de aumentar a aprovação de vendas.

Outros benefícios de um bom meio de pagamento são a conciliação financeira integrada, o checkout transparente e uma solução de gestão de risco contra fraudes e chargebacks.

#5 Mantenha as contas em dia:

Controlar as finanças também é fundamental para o autônomo que trabalha com vendas diretas. Isso porque, por vezes, as contas do negócio se misturam com as pessoais e essa situação acaba gerando confusão nos dois âmbitos.

Dessa forma, o melhor a fazer é planejar e organizar as finanças de forma separada. Esse controle faz com que você tenha uma noção real sobre os recursos disponíveis e os gastos mensais, o que facilita o desenvolvimento de promoções, o investimento em ações para aumentar as vendas e outras iniciativas para melhorar os resultados.

Como vimos, o cenário das vendas diretas têm mudado com o passar dos anos. O relacionamento com o cliente ainda é um diferencial desse negócio, porém, em vez de passar de porta em porta, os vendedores têm feito da internet e de suas ferramentas uma maneira de se aproximar dos consumidores e aumentar as vendas nesse segmento.

E se você é uma das pessoas que têm investido no e-commerce para fazer vendas diretas, nós convidamos o Marcelo Paiva, CEO da Venda e Cia para um programa especial onde ele nos mostrou técnicas para ter ainda mais eficiência no seu negócio! Basta clicar na imagem abaixo para acessar o vídeo gratuitamente.

Esperamos que esse artigo seja útil para você! Se restou alguma dúvida ou se você deseja contar as suas experiências sobre o tema, deixe um comentário no espaço abaixo.

O post Como fazer venda direta no e-commerce? Descubra! apareceu primeiro em Wirecard.


Receba o Newsletter Empreendify